quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Contra Planalto, comissão aprova orçamento impositivo e PEC vai a plenário nesta quarta-feira

Em mais uma derrota do governo, e com atuação explícita do presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB), a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que torna obrigatória a execução financeira de emendas parlamentares foi aprovada na noite desta terça-feira (6) pela comissão especial criada para analisar o projeto. A Folha de São Paulo avalia que o texto deverá ir a votação no plenário da Câmara nesta quarta-feira (7). Numa quebra de protocolo, a interferência direta do presidente da Casa envolveu até mesmo o cancelamento das votações previstas no plenário da Câmara.

“A ordem do dia da Câmara dos Deputados hoje é a pauta dessa comissão especial, pela sua importância”, declarou Henrique Alves, na sala da comissão, no início da noite desta terça, numa quebra de protocolo. É raríssimo que o presidente da Câmara vá pessoalmente a sessões de comissões da Casa. Henrique acompanhou todo o processo de votação da matéria, inclusive pedindo a parlamentares que acelerassem o debate. A sessão da comissão durou mais de seis horas. O governo é contra o projeto por causa dos gastos extras que terá de cobrir. Em reuniões feitas com deputados e senadores, a presidente Dilma Rousseff prometeu dialogar mais com aliados desde que votações desagradáveis ao Planalto fossem barradas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário